Escolas estaduais oferecem educação profissional, formam profissionais e abrem caminhos para a faculdade

Escolas estaduais oferecem educação profissional, formam profissionais e abrem caminhos para a faculdade

Com 199 escolas da REE (Rede Estadual de Ensino) de Mato Grosso do Sul oferecendo a educação profissional, os próprios alunos apontam os benefícios de cursar o Ensino Médio e o profissionalizante simultaneamente. Para eles é uma vantagem e uma "economia de tempo", pois j√° finalizam o terceiro ano com uma profissão, preparados para o mundo do trabalho, mesmo os que pretendem continuar estudando e j√° pensam na faculdade.

Embora os alunos da educação profissional concluam o Ensino Médio j√° com uma profissão, com condições para atuar nas √°reas em que se profissionalizaram, os estudantes t√™m o objetivo de ingressar no Ensino Superior. Esse é o caso da Lara Kemily Bernardirno Romeiro, de 17 anos, estudante da Escola Estadual Hercules Maymone, que pretende cursar Nutrição.

Para a aluna, a adaptação no início foi um pouco complicada, uma vez que fez o primeiro ano do Ensino Médio regular e só a partir do segundo ano iniciou a Educação Profissional. De segunda a quarta-feira, Lara faz apenas as disciplinas regulares, e o profissionalizante acontece nos dois últimos tempos da quinta-feira. Na sexta o dia é todo voltado para a Educação Profissional.

"No começo ficou meio confuso conciliar os dois, pois eu fiz o primeiro ano sem profissionalizante, então demorei um pouco para em adaptar. Mas agora j√° est√° muito tranquilo", explica Lara.

A estudante cursou em 2023 o profissional de Analista de Marketing e atualmente faz a continuação, chamada Projeto de Inovação. A aluna, que é uma entusiasta da comunicação, encontrou uma maneira de usar os conhecimentos adquiridos na Educação Profissional e usar na sua profissão futura.

"Quero fazer Nutrição e me especializar em nutrição esportiva. O conhecimento que adquiri na educação profissional vou usar para criar a marca da minha empresa, para atuar nas redes sociais", finaliza Lara.

Jackeline Oliveira, Comunicação SED
Fotos: Ricardo Agra