Com investimentos e oferta em tempo integral, educação escolar indígena de MS é destaque

Com investimentos e oferta em tempo integral, educação escolar indígena de MS é destaque

A REE/MS (Rede Estadual de Ensino de Mato Grosso do Sul) vem avançando cada vez mais na oferta da Educação Escolar Indígena, observando algumas premissas, tais como, educação comunit√°ria, respeito às legislações vigentes nacionais e estaduais, e também a manutenção da língua materna, vinculada a língua falada na comunidade na qual a escola est√° inserida, respeitando as especificidades linguísticas locais.

De acordo com Tânia Nugoli, gestora da Coordenadoria de Modalidades Específicas para a Educação, existem componentes específicos para os estudantes indígenas.

"A Educação Escolar Indígena, além da língua materna, tem componentes curriculares específicos que perpassam a realidade local, cada escola tem sua matriz curricular que se adequa às suas realidades locais, somando com a Formação Geral B√°sica. Essas disciplinas são de: Questões Indígenas Brasileiras, Sistema de Produção, Etnomatem√°tica, Ci√™ncias Humanas, Língua e História Indígena", afirma Tânia.

Avanços

Em números podemos ver que a oferta da Educação Escolar Indígena evoluiu significativamente desde 2015, como demonstrado nos gr√°ficos abaixo:

Em 2024, a rede estadual est√° com 18 escolas indígenas, um centro de formação e 15 extensões, totalizando 34 unidades escolares, sendo sete unidades integrais e 26 unidades parciais. J√° o centro trabalha com o regime de alternância.

Ao todo a rede possui 3.245 estudantes na educação escolar indígena parcial, 624 estudantes na educação escolar indígena integral e 225 estudantes na educação escolar indígena Formação Inicial - Curso Normal Médio.

Novos desafios

A SED (Secretaria de Estado de Educação) pretende melhorar ainda mais o atendimento da Educação Escolar Indígena, com a criação da categoria de professores indígenas, com o Alfabetiza MS Indígena (Produção de material próprio para alfabetização em língua materna-2024, implantação em 2024); implementando a Língua Indígena de Sinais (LIS) e também com a criação de novas escolas indígenas no Conesul do Estado.

Investimentos

Ao todo, o Governo do Estado por intermédio da SED j√° investiu entre 2023 e 2024, mais de R$ 5.6 milhões escolas indígenas da rede estadual. "Com esses investimentos aumentamos a oferta da educação em tempo integral, com a entrega de kit escolares, novos uniformes, repasse financeiro, direto para escola, para aquisição da merenda escolar com card√°pio diferenciado e transporte escolar para os alunos indígenas", finaliza Hélio Daher, secret√°rio de Educação.

Jackeline Oliveira, Comunicação SED
Fotos: Arquivo Escolar