Aos 94 anos, Escola histórica de Maracaju recebe R$ 1,8 milhões de investimentos para reforma

Instituição passará pela sua segunda reforma, desta vez, uma parceria entre governo Municipal e Estadual, mudará toda estrutura da unidade histórica

Aos 94 anos, Escola histórica de Maracaju recebe R$ 1,8 milhões de investimentos para reforma

A Escola Jo√£o Pedro Fernandes confunde-se com a cria√ß√£o do município de Maracaju. A unidade escolar é fruto de uma exig√™ncia de perman√™ncia do homem que empresta o nome da unidade, que, para instalar-se na localidade com uma farm√°cia, exigiu a constru√ß√£o de uma institui√ß√£o educacional para as crian√ßas da regi√£o, surgindo, assim, o município de Maracaju.

Nesta quinta-feira (16.09), Governo de MS, por intermédio da Secretaria de Estado de Educa√ß√£o, assina a ordem de servi√ßo para reforma da unidade escolar, com investimento no montante de R$1.6 milh√Ķes, mais contrapartida do município de Maracaju no montante de R$ 244 mil. Assinam ordem de servi√ßo prefeito Marcos Calderan e secret√°rio adjunto de Estado de Educa√ß√£o Edio Castro.

O governador Reinaldo Azambuja Silva foi um dos estudantes da escola quase centen√°ria e com viés histórico "tenho carinho especial pela escola, afinal foi onde tive meus primeiros passos instrutivos e conclui meu Ensino Fundamental. Este conv√™nio vai permitir uma transforma√ß√£o na unidade, ampliar as salas de aula para receber mais estudantes. Muito contente de fechar esta parceria com o município ", enfatiza governador Reinaldo Azambuja.

Além do ex prefeito, deputado estadual, federal e atual governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja Silva, o presidente da C√Ęmara de Vereadores, Robert Ziemann também estudou na institui√ß√£o. Nos arquivos escolares est√° a fotografia da turma do ano 2000 da 8¬™ série (hoje 9¬ļ ano), estudantes que que hoje prestam relevantes servi√ßos profissionais na sociedade maracajuense e em todo Brasil, P√Ęmela Marangoni (guia turística da Chapada Diamantina) Yasmin Maluf (esteticista), Thiago Sales (Academia Militar Agulhas Negras), Jonas (empres√°rio), √Āgata Barbosa (Engenheira Ambiental), Rachel Reis (farmac√™utica), Fernanda Amarila (advogada), Aline Amarila (biomédica), juntamente com a professora Sonia Aparecida.

A unidade escolar, localizada na rua Dracena, no centro de Maracaju, é direcionada pelo professor Cecílio Melgarejo, conta com 720 estudantes matriculados no Ensino Fundamental, t√™m no quadro de servidores, 4 coordenadores pedagógicos, 49 docentes e 17 servidores administrativos.

Exigência Educacional


Maracaju surgiu de uma exig√™ncia para constru√ß√£o de uma unidade escolar. No início da década de 20, Vindo de Uberaba-MG, o mascate Jo√£o Pedro Fernandes, instalou-se em Mato Grosso, na regi√£o de Santa Rosa, no sudoeste do Estado, trouxera na bagagem uma pequena farm√°cia, além de vender remédios, ele foi for√ßado pelas circunst√Ęncias a tornar-se médico, atendendo em toda regi√£o, no período, os médicos mais próximos estavam nos municípios de Nioaque e Campo Grande.
Em meados de 1923, passou a cogitar-se na regi√£o a mudan√ßa de Jo√£o Pedro Fernandes para o povoado de Entre Rios (hoje Rio Brilhante). Os fazendeiros reuniram-se na Santa Rosa e decidiram fundar um patrimônio, onde construiriam uma casa e uma farm√°cia para Jo√£o Fernandes. Ele concordou parcialmente, ao invés da constru√ß√£o de casa e farm√°cia, o ent√£o médico, exigiu a constru√ß√£o de uma Escola para as crian√ßas da regi√£o.

Intitulada "Associa√ß√£o Incentivadora de Instru√ß√£o" nasce, assim, em 11 de junho de 1927, que posteriormente empresta o nome do fundador de Maracaju Jo√£o Pedro Fernandes. J√° o "Distrito da Paz", em 07 de julho de 1928, foi elevado a Município de Maracaju, recebendo a transfer√™ncia da Comarca de Nioaque.

31 Gestores

Durante todos esses anos, diversos professores direcionaram a Associa√ß√£o Incentivadora de Instru√ß√£o" e hoje Escola Municipal Jo√£o Pedro Fernandes, o primeiro diretor foi Mariano Cebalho (1927), logo após Acquila Ramos (1937), Antônio C√Ęndido de Carvalho (1938 a 1940), Odete Garcia Ramos (1940), Hilda Souza (1941 a 1942) Júlia Corr√™a de Lima (1943 a 1944), Maria da Glória Oleg√°rio de Lima (1945), Zulmira de Queiroz Breiner (1945), Alice dos Reis (1945 a 1946), Amélia Capilé de Souza (1947 a 1948), Odalíria Oleg√°rio de Lima (1948) Vampr√™ Ferreira de Souza (1949), Antônia da Silveira Capilé (1950 a 1952), Líria Ferreira Marcondes (1953 a 1955), Carlos Ferreira Azambuja (1956), Júlia de Lima Marcondes (1957 a 1960), Nilza de Azambuja Sales (1961 a 1966), Olga Rodrigues Magalh√£es (1966 a 1980), Francisco Moacir Feitosa de Araújo (1981 a 1982), Valdessilha Matheussi (1983 a 1987), Iliane Maluf da Silva (1988), Maura Marcondes Nabhan de Barros ( 1988 a 1990), Leocir Edgar Nardini (1990 a 1992), Maria Antônia Concei√ß√£o de Souza Kuending (1993 a 1994), Genozaires Ferreira Barbosa ( 1994 a 2000), Gisele Ferreira Ramires (2001 a 2002), Mariema Micheletto (2003 a 2004), Eliane Araújo Oliveira dos Santos (2004), Marilene Coutinho Petini (2005 a 2008), Sonia Aparecida da Costa Cherni (2009 a 2012), Cecílio Melgarejo de Souza ( 2013 até o momento).

Diretora histórica


Entre os diretores que fizeram parte da história da Escola Jo√£o Pedro Fernandes, um destaque especial para a diretora Antônia da Silveira Capilé que direcionou a unidade entre 1950 a 1952, Antônia foi um ícone na Educa√ß√£o do Estado, atuando em Rio Brilhante e, principalmente no município de Dourados, onde empresta o seu nome a uma unidade da Rede Estadual de Ensino, que oferta ensino em tempo integral e, recentemente, recebeu reforma completa.

Antônia Silveira Capilé nasceu no ano de 1898, em Entre Rios, atual Rio Brilhante, veio para Dourados em 1917 e foi nomeada professora. Segundo fotografia no livro de Regina H. T. Moreira, Antônia teve uma "Escola Particular" na década de 1930.

Foi nomeada agente do Correio de Dourados e continuou atuando na √°rea da educa√ß√£o como professora de corte e costura e culin√°ria. Em 1943, foi transferida, para ser diretora em Maracaju. Posteriormente, voltou para Dourados como Inspetora Geral do Município. Antônia faleceu em Dourados no m√™s de setembro de 1973 (O Progresso, set. de 1973).

Investimentos na Educação

De 2015 até o momento, o Governo de MS, através da Secretaria de Estado de Educa√ß√£o (SED), j√° investiu em 270 unidades escolares, das 347 escolas da Rede Estadual de Ensino (REE) existentes. Foram mais de 660 interven√ß√Ķes realizadas (entre reformas, obras em geral, readequa√ß√Ķes nas redes hidr√°ulica e elétrica, pintura e acessibilidade).

Desde o início da atual gest√£o, foram mais de R$ 350 milh√Ķes investidos até o momento e est√£o previstos mais R$ 150 milh√Ķes para 2022. Equipamentos e materiais: computadores, mobília, carteiras, uniformes, laboratórios móveis (Escolabs), kit escolar, aparelhos de ar condicionado, cursinho, material de limpeza, entre outros, totalizam um investimento de R$ 139 milh√Ķes.

Durante a inaugura√ß√£o da EE Antônia Silveira Capilé, o governador Reinaldo Azambuja enfatizou investimentos no setor educacional "nunca houve um Governo "t√£o presente" e com investimentos expressivos nas 79 cidades, que mostra uma gest√£o municipalista e preocupada com o bem-estar da popula√ß√£o", finalizou.

Por: Adersino Valensoela Gomes Junior