Aulas presenciais estão descartadas até vacinação expressiva, diz Reinaldo Azambuja

Para governador, imunização dos professores e profissionais da educação dará tranquilidade ao Governo

Aulas presenciais estão descartadas até vacinação expressiva, diz Reinaldo Azambuja

O retorno às aulas presenciais na rede estadual de ensino ainda é assunto fora da pauta das discuss√Ķes do Governo do Estado, pelo menos, até que percentual satisfatório de professores e profissionais da educa√ß√£o estejam imunizados contra a covid-19.

"No momento em que a gente tiver um número expressivo desse grupo que é professores e profissionais da educa√ß√£o, nós teremos mais tranquilidade para ter um retorno às aulas", declarou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante agenda pública na manh√£ desta segunda-feira (19).

Reinaldo lembra que os trabalhadores j√° est√£o inseridos como prioridade no plano nacional de imuniza√ß√£o, por isso, ter√£o vacina√ß√£o adiantada. Mesmo assim, segundo o governador, n√£o é possível prever uma data para que as aulas presenciais, suspensas h√° um ano, sejam autorizadas.

Vacinas - Para acelerar o ritmo de pessoas vacinas, Azambuja e os outros 26 governadores assinaram na última sexta-feira (16) carta onde pedem ajuda humanit√°ria à ONU (Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas). Segundo o tucano, o pedido é para que a Organiza√ß√£o acelere repasse de imunizantes que prometeu fazer a países em desenvolvimento.

"Pedimos para acelerar porque eles fazendo isso, nós teremos mais imuniza√ß√£o no menor tempo possível", disse.

Para o governador, o maior problema enfrentado pela administra√ß√£o é a baixa quantidade de doses disponibilizadas para o Estado. J√° que no quesito rapidez em distribuir e vacinar, Mato Grosso do Sul desponta como um dos que mais aplicou as doses na popula√ß√£o.

"As for√ßas de seguran√ßa pública e de saúde montaram uma ótima logística. A vacina chega em tempo recorde nos municípios e est√° sendo aplicada rapidamente para que a gente crie uma base de imuniza√ß√£o satisfatória", finalizou.

Foto: Henrique Kawaminami